Sony lança novos sensores de imagem que se utilizam de IA integrada

Por muitos anos o foco dos sensores de câmeras fotográficas tem sido fazer com que haja uma grande densidade de pixels no menor espaço possível, para que seja possível utilizar em smartphones, por exemplo. Agora isto está prestar a mudar, pois a Sony apresentou chips com IA integrada.

Os sensores IMX500 e do IMX501 possuem 12,3 megapixels e são capazes de lidar com deep lerning “leve” como, por exemplo, reconhecer se um gato ou cachorro de rua entra na sua casa. Este processo de inteligência artificial não depende de informações processadas de servidores na nuvem ou outro sistema. Os chips são capazes de gerar pings anônimos de metadados para dizer a você o que foi visto.

Por muitos anos o foco dos sensores de câmeras fotográficas tem sido fazer com que haja uma grande densidade de pixels no menor espaço possível, para que seja possível utilizar em smartphones, por exemplo. Agora isto está prestar a mudar, pois a Sony apresentou chips com IA integrada.

Os sensores IMX500 e do IMX501 possuem 12,3 megapixels e são capazes de lidar com deep lerning “leve” como, por exemplo, reconhecer se um gato ou cachorro de rua entra na sua casa. Este processo de inteligência artificial não depende de informações processadas de servidores na nuvem ou outro sistema. Os chips são capazes de gerar pings anônimos de metadados para dizer a você o que foi visto.

Funcionamento dos novos sensores de imagem da Sony que possuem IA integrada. Fonte: Sony
Funcionamento dos novos sensores de imagem da Sony que possuem IA integrada. Fonte: Sony

Talvez você ache que esta tecnologia não trará tanta diferença na prática, mas de acordo com o vice-presidente de tecnologia e inovação empresarial da Sony, Mark Hanson, disse que há diversas formas e vantagens de se utilizar esta nova capacidades dos sensores. Um dos pontos positivos é garantir a privacidade, ja que todo o processamento é feito somente pelos chips. Outro ponto é a obtenção de informação, e processamento das mesmas, em tempo real, possibilitando um tempo de resposta a alguma tarefa de maneira muito mais rápida e eficiente.

É importante salientar que esta nova tecnologia não possui como objetivo, por enquanto, substituir os sofisticados softwares de deep learning que funcionam através da nuvem. Entretanto, isso de fato é um passo para um futuro onde câmeras podem funcionar com sistemas inteligentes totalmente independentes.

De acordo com Mark, amostras do sensor IMX500 já foram enviadas a diversos parceiros da Sony. Já o chip IMX501 já começou a ser incorporado a placas inteligentes e iniciará suas vendas em junho deste ano. Entretanto, só veremos dispositivos utilizando o novo hardware no final deste ano ou no ano que vem (que é mais provável).

O que achou da nova tecnologia desenvolvida pela Sony? Comente abaixo e compartilhe conosco a sua opinião!

Deixar uma resposta

Por favor, coloque o seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui