Atraso no processamento de óbitos dificulta entendimento da Covid-19 no Brasil

Apenas 227 das 610 mortes causadas pela Covid-19 anunciadas pelo ministério na quinta-feira (7) aconteceram na data, e isso tem se repetido há muito tempo

Nesta quinta-feira (7), foram registrados 610 óbitos por Covid-19 no Brasil. O número é um pouco enganoso, no entanto. Isso não quer dizer que, entre esses casos, todos eles realmente morreram nesta data; na verdade, o número conta com vários casos letais da doença que chegaram à sua conclusão em outros dias, mas só foram computadas agora.

Nos últimos dias, o governo passou a fazer essa distinção na divulgação dos dados sobre a letalidade do coronavírus no país. No Twitter, o Ministério da Saúde anunciou que, entre essas 610 mortes, apenas 227 aconteceram nos últimos três dias.

No entanto, esses dados não falam absolutamente nada sobre o que aconteceu de fato nos últimos três dias, e isso não significa que os números estão em tendência de queda. O número dá margem a diferentes interpretações que só podem ser confirmadas ou rejeitadas com o passar dos dias.

Para entender, vamos voltar a um mês atrás. Em 15 de abril, Luiz Henrique Mandetta, enquanto ainda ocupava o cargo de ministro, revelou que apenas 10 das 204 mortes anunciadas naquela data realmente aconteceram no dia.

Voltando para o presente, vamos olhar quantas mortes realmente aconteceram no dia 15 de abril. O portal de transparência do Registro Civil, que compila dados de cartórios, já conta com 227 mortes confirmadas ou suspeitas de Covid-19. Ou seja: mais de 200 mortes só foram computadas dias depois de acontecerem.

O gráfico do Registro Civil também mostra com clareza uma queda nos últimos dias, mas isso também não significa nada quando se nota que os óbitos são registrados com tanto atraso. A “queda” tende a ser resultado da dificuldade em processar rapidamente os dados mais recentes, e que ao longo dos próximos dias ou semanas deve se reverter para uma tendência mais próxima da realidade.

Os dados do Registro Civil, que, como dito acima, contam com atraso no registro de dados, apontam que o dia com mais óbitos confirmados até agora é 28 de abril. Na data, o Brasil chegou a 71.886 casos oficiais e 474 óbitos confirmados pelo Ministério da Saúde, mas, como já sabemos, a maioria das mortes anunciadas aconteceram em outras datas. Agora a plataforma já confirma que 410 pessoas morreram efetivamente por Covid-19 na data.

Neste momento, a tendência parece ser essa: ainda que boa parte dos óbitos anunciados em determinada data sejam de outros dias passados, o número de mortes causadas pela Covid-19 parece em um dia específico parece ter relação próxima com a quantidade anunciada diariamente pelo ministério. Se isso se confirmar, em algum momento dos próximos dias, ou semanas, a plataforma deve passar a mostrar cerca de 600 mortes causadas pelo coronavírus que aconteceram exclusivamente no dia 7 de maio.

 

Deixar uma resposta

Por favor, coloque o seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui